Textos & Artigos

Considere o corpo sem limites

          Essa técnica diz: Considere qualquer área de sua presente forma como ilimitadamente espaçosa. Qualquer área. Você pode simplesmente fechar seus olhos e imaginar que sua cabeça tornou-se infinita. Agora não existe qualquer limite para ela. Ela vai e vai e não há qualquer limite para ela. A sua cabeça tornou-se o cosmos inteiro, sem qualquer limite. Se você puder imaginar isso, de repente os pensamentos irão parar. Se você puder imaginar a sua cabeça como infinita, o pensar não estará mais nela. O ato de pensar só pode ocorrer numa mente muito estreita. Quanto mais estreita ela for, melhor para pensar. Quanto maior for a mente, menos pensamento haverá, e quando a mente tornar-se o espaço total, não haverá mais pensamento algum. Buda está sentado debaixo de sua árvore bodhi. Você pode imaginar o que ele está pensando? Ele nada está pensando. Sua cabeça é o cosmos total. Ele tornou-se espaçoso, infinitamente espaçoso. 

          Essa técnica é boa para aqueles que podem imaginar. Ela não é boa para todos. A técnica funcionará para aqueles que podem imaginar, para aqueles cuja imaginação se torna tão real que de fato eles nem podem dizer se aquilo é imaginação ou realidade. Se esse não for o seu caso, ela não lhe será muito útil. Mas não se assuste, pois pelo menos trinta por cento das pessoas são capazes de tal imaginação. E essas pessoas são muito poderosas. (...)

          Mas como saber se você pode ou não fazer essa técnica?
Você pode fazer um pequeno experimento antes de iniciá-la. Simplesmente junte as suas duas mãos, tranque-as e feche os seus olhos. Por cinco minutos, aproximadamente, relaxe numa cadeira, tranque as suas duas mãos juntas e imagine que elas estão tão trancadas, que mesmo que você tente, não conseguirá abri-las. Isso parecerá absurdo para você, porque elas não estão trancadas. Mas, ainda assim, continue imaginando que elas estão.
          Por cinco minutos siga pensando e, depois, diga três vezes para a sua mente: "Agora eu vou tentar abrir minhas mãos, embora eu saiba que isso é impossível. Elas estão trancadas e elas não podem ser abertas."
Daí, tente abri-las. Trinta por cento de vocês não serão capazes de abrir suas mãos. Elas estarão realmente trancadas, e quanto mais você tentar, mais você sentirá que isso é impossível. Você começará a transpirar, você não conseguirá abrir as suas próprias mãos. Então este método é para você. Então você pode tentar este método.
Mas, se você puder facilmente abrir as suas mãos sem que nada tenha acontecido, então este método não é para você. Você não será capaz de fazê-lo. 
          Mas não fique assustado se as suas mãos não se abrirem, e não se esforce muito, pois quanto mais você tentar, mais difícil será. Simplesmente feche os seus olhos outra vez e imagine que agora suas mãos estão se soltando. Você precisará de mais cinco minutos para seguir imaginando isso e daí, quando você tentar abri-las, elas se abrirão imediatamente. (...)

          Considere qualquer área de sua presente forma como ilimitadamente espaçosa. Qualquer área...Você pode considerar todo o corpo. Simplesmente feche os olhos e considere que todo o corpo está se espalhando, espalhando, espalhando e que os limites estão perdidos. Ele se tornou infinito. O que acontecerá? Você não pode nem mesmo conceber o que acontecerá. Se você puder conceber que você se tornou o cosmos - este é o sentido, o infinito - tudo o que tem sido definido junto com o seu ego, não será encontrado lá. O seu nome, a sua identidade, tudo será perdido. A sua pobreza ou a sua riqueza, a sua saúde ou a sua doença, as suas misérias, tudo será perdido, porque tudo isso faz parte do corpo finito. Com um corpo infinito essas coisas não podem existir. 
E uma vez que você tome conhecimento disso, volte novamente ao seu corpo finito. Mas agora você poderá rir. Mesmo dentro do finito você poderá ter a sensação, a percepção do infinito. Então você poderá seguir com essa percepção.

          Experimente. E será bom se você experimentar com a cabeça, porque ela é a base de todas as doenças. Feche seus olhos, deite-se no chão ou sente-se em uma cadeira e relaxe. Simplesmente olhe para dentro da cabeça. Sinta as paredes da cabeça se espalhando, se expandindo. Se você sentir que a experiência vai ser muito perturbadora, então tente-a bem devagar. Primeiro pense que a sua cabeça está ocupando todo o quarto. Você sentirá de verdade a sua pele tocando as paredes. Se você pôde trancar as suas mãos, isso irá acontecer. Você sentirá a friagem das paredes que a sua pele está tocando. Você sentirá a pressão. 
          Continue se movendo. A sua cabeça já foi além. Agora a casa já está dentro de sua cabeça e depois toda a cidade também estará dentro dela. E continue se espalhando. Dentro de três meses fazendo essa técnica, aos poucos você chegará ao ponto em que o sol estará nascendo dentro de sua cabeça e começará a se movimentar ali dentro.           A sua cabeça terá se tornado infinita. Isso dará a você uma profunda liberdade, a qual você nunca conheceu. E todas as misérias que pertencem a esta mente estreita irão desaparecer. Num tal estado, os videntes Upanishades poderiam dizer, ”aham brahmasmi” - “Sou o Divino, Sou o Absoluto”. 

          Nessas últimas décadas, no ocidente, as drogas psicodélicas se tornaram muito significantes. E o que atrai nelas é essa expansão, porque sob a influência das drogas, a sua estreiteza, as suas limitações são perdidas. Mas isso é uma mudança química, nada de espiritual acontece a partir delas. Isso é apenas uma violência forçada sobre o sistema, você força o sistema a quebrar.
Você pode ter um vislumbre de que você não está mais confinado a qualquer coisa, que você se tornou infinito, liberado. Mas isso é por causa da aplicação da química. Uma vez de volta, você estará de novo no corpo estreito e agora esse corpo será sentido ainda mais estreito do que antes. De novo você estará confinado ao mesmo aprisionamento, mas agora o aprisionamento será mais intolerável, porque você teve um vislumbre. E porque aquele vislumbre foi através de uma química, você não foi o mestre da experiência, aí você se tornará um escravo, você se tornará viciado. Agora você irá precisar dela mais e mais. 

          Esta técnica é um psicodélico espiritual. Se você praticá-la uma mudança espiritual acontecerá e não será química e nela você será o mestre.
Tenha isso como um critério: se você for o mestre, então a coisa é espiritual. Se você for escravo, então fique atento, pois a coisa pode parecer ser espiritual, mas ela não poderá ser. Qualquer coisa que se torne um vício, que exerça poder sobre você, que o escravize e aprisione, estará levando você a mais escravidão e não à liberdade, seja qual for a sua aparência. 
          Assim, tenha isso como um critério: qualquer coisa que você fizer, a sua maestria deve crescer através desse fazer. Você deve se tornar mais e mais o senhor disso, o mestre disso. 
Já foi dito, e eu repito a você, que quando a meditação tiver realmente acontecido, você não precisará de fazê-la. Se você ainda precisa fazê-la, é porque ela ainda não aconteceu realmente, é porque isso também se tornou uma escravidão. 
          Mesmo a meditação deve desaparecer. Um momento deverá chegar quando você não necessitará fazer coisa alguma. Aí, exatamente do jeito que você é, você é divino, do jeito que você é, você é a felicidade, o êxtase.
          Essa técnica é boa para expansão, para expandir a consciência. Mas, antes de experimentá-la, faça o experimento da mão trancada, de modo que você possa sentir. Se as suas mãos permanecerem trancadas, você tem uma imaginação muito criativa e isso é poderoso. Então você poderá fazer milagres com ela.
 

Osho - Vigyan Bhairav Tantra

Sobre o Vigyan Bhairav Tantra, Osho diz: "Estes sutras de Shiva são as técnicas mais antigas, as mais ancestrais. Mas você pode chamá-las de as mais recentes também, porque nada pode ser adicionado a elas. Elas incluíram todas as possibilidades, todos os meios para se limpar a mente, para se transcender a mente. Nem um único método pode ser adicionado aos cento e doze métodos de Shiva."  "Estes cento e doze métodos de meditação constituem toda a ciência da transformação da mente."

 

« Voltar para o Centro Metamorfose