- Tantra é Religião? - Centro Metamorfose

Tantra é Religião?

Por Deva Nishok

O Tantra possibilita que o homem alcance o mais profundo e significativo sentimento de religiosidade que esteja totalmente impregnado de espiritualidade. Esse Caminho Espiritual não é uma religião, não possui dogmas, sistemas, preces, orações, rituais, símbolos, invocações, crenças, etc...

O Tantra Original não está ligado ao Budismo, ao Hinduísmo, ao Taoísmo ou ao Jainismo, embora algumas correntes ligadas a essas religiões tenham se utilizado, muito contraditoriamente, de seus fundamentos.

Essas vertentes espirituais se auto-denominaram “tântricas”, mas alteram e deturpam muitos dos preceitos contidos no Tantra Original, incorporando ideologias e posturas que, na essência, desmontam todos os seus objetivos, distorcendo-o completamente.

A relação entre Tantra e Maithuna é frequentemente deturpada por praticantes e adeptos, com uma finalidade meramente sexual. Muitos falam em Sexo Sagrado, considerando posturas ritualísticas e dogmáticas; muitos acreditam que o Tantra refere-se à contenção ejaculatória, conforme o pensamento Taoísta.

O Tantra, em sua originalidade, não prevê nenhum tipo de contenção ou controle, nem mesmo ejaculatório, pois nenhuma forma de controle pode ser considerada boa.

O potencial presente no Tantra permite ao indivíduo reconectar-se com o seu aspecto sagrado e muitos "poderes" ocultos em seu interior. O Tantra é um profundo estado de relaxamento e confiança.

A maioria das pessoas acredita que "precisa ser alguém", precisa "estudar para aprender", precisa do "conhecimento" para obter resultados, precisa desenvolver habilidades para ser o "melhor", precisa ter "um bom emprego", precisa casar e ter filhos, pois só assim será "um homem", será "alguém", precisa "ser forte", precisa viajar e "falar outras línguas", etc...

Todas essas "necessidades" tiram o foco do principal, do que é mais importante, que é ser você mesmo, encontrar a sua graciosidade, a sua beleza, a sua originalidade.

É simplesmente inacreditável que você já saiba de algo, sem sabê-lo, que já conheça, mesmo sem uma formação acadêmica, sem uma posição social que lhe dê status e prestígio. Mesmo assim, você é admirado, é reconhecido com um monge, um rei, um amante.

Toda a nossa vida se perde no esforço constante para ser isso, ser aquilo, alcançar esse ou aquele resultado, tentando construir uma imagem que nem bem sabemos o que é ou para que serve...

O Tantra diz que você já é! Que há um poder dentro de você mesmo que o irá formar adequadamente e que isso pode ser feito de uma outra forma, de uma outra maneira, não com o seu cérebro esquerdo, o cérebro dos conhecimentos emprestados, do falso saber.

O Reino de Deus está dentro de nós, pede e receberás, procura e acharás, bate e a porta se abrirá. Essas palavras vieram do Tantra e dizem respeito à conexão interna que possuímos com forças criativas de grande e maravilhoso poder.

Você já se imaginou em contato com o seu potencial divino e transformador?

O contato com o seu potencial criativo irá  transformar a sua vida, ressignificando todas as suas crenças e valores a respeito do que seja a verdadeira religião. Ela não está em livros, não existem escrituras sagradas que descrevam a grandeza desse amor e dessa união entre criador e criaturas.

Sim, eu acho que o Tantra pode ser considerado a verdadeira religião, o seu estado natural, a manifestação das forças criativas; Deus, como alguns preferem chamar...

Eu prefiro chamar de outro nome: O Alento... Sua simplicidade se iguala a grandeza e seu amor se espalha ao infinito, como a luz ou como a escuridão, apoiando-nos em cada fração do viver.

Convidamos você a conhecer o manancial transformador que existe em seu interior. Toda a sua tristeza, toda a sua depressão, toda a sua angústia acontecem por você ter se distanciado desse potencial de amor, dessa fonte de generosidade e apoio que existe dentro do seu coração.