capa-cor-vale-01.jpg

Ter coragem de ser aquilo que sua essência sempre almejou: isso é ser um Coração Valente.

Coração Valente é um profundo e belíssimo processo de cura, desenvolvimento pessoal e libertação. Baseado nos conceitos da Terapia Primal e da Psicologia dos Budas de Osho, realizamos uma caminhada de consciência desde a infância, onde foram geradas as impressões básicas criadoras de nossa realidade, passando pela adolescência e desenvolvimento de nossa sexualidade, até clarear o caminho e o significado de maturidade.

Na nossa definição, ser um Coração Valente, significa ter coragem e energia para ser espontâneo, vital e estar disponível para viver de acordo com o fluxo natural da vida. Isso quer dizer, abrir mão do controle e viver com o coração.

A palavra coragem vem da raiz latina cor, que significa 'coração'. Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. OSHO

Próximo encontro

de 6 a 12 de Outubro (2017)

Investimento: coracaovalente

Inscrições:
(035) 99732-3205 (WhatsApp)
(035) 99883-3643 (Vivo)
coracaovalente@centrometamorfose.com.br

Para mudar o mundo,
comece por mudar você!

Aprender a se relacionar de forma mais saudável, na qual o amor deixa de ser focado no outro para ser um estado de ânimo. Esse amor é sustentado pela nossa própria espontaneidade, por um relaxamento interno tão profundo que nos dá uma tremenda coragem de viver plenamente.

A partir desse relaxamento interno, brota-se uma alegria inocente, verdadeira e genuína, que lhe dá potência, expressão e vitalidade para você correr atrás do que te faz bem.

Dançar, pular, sorrir, cantar, ou seja, voltar a se expressar naturalmente, essa é a nossa proposta! Você é capaz de resgatar o que há de mais bonito em você e, a partir daí, ser capaz de realizar as mudanças que quer em sua vida.

O amor que aprendemos e continuamos
a nos relacionar é pela dor...

Crianças em seu estado natural são espontâneas, puras, inocentes, vitais, confiantes. Ao não receber o suporte vincular e prático necessário, essa criança entra em pânico, em choque. A partir daí, essa criança se relaciona com o mundo cheia de estratégias, exigindo, controlando, culpando, manipulando, atuando de forma irresponsável ou até se resignando para tentar se proteger, se sentir amada, apreciada ou respeitada.

Mesmo tendo um corpo de adulto e assumindo papéis de adulto, a criança ferida permanece atuando internamente. As nossas relações estão baseadas nas estratégias dessa criança ferida, criando relacionamentos conflitivos, insatisfatórios, dependentes, sem intimidade real. A troca da nossa verdade interna pela aceitação - o amor negativo - começa a ficar difícil e dolorida depois dos 25 anos.

Passamos a repetir automaticamente este padrão em busca de aceitação, deixamos de ser quem somos e sentimos que nunca somos bons o suficiente. Isto produz um medo e/ou sentimento de rejeição muito profundo que se mascara de milhares de formas diferentes: nos torna introvertidos ou extremamente extrovertidos, medrosos ou "corajosos" (ao ponto de atacar antes de sentir o medo), cheios de razões, do certo e do errado, carentes ou superficiais.

Como desprogramar as referências dessa forma de amor negativo que aprendemos?

Maturidade Emocional! Aprender a lidar com as situações através do amor e não pelo medo.

A intenção deste processo é resgatar a dor da criança, sentindo-a, mais do que trabalhar as memórias conceituais, na tentativa de integrar este processo, tornando-o mais real. Trazer para o aqui e agora diferentes angusticas, dores e desafetos vividos na nossa infância, permitem uma libertação da energia contida nessas repressões dando nos acesso a uma potência, espontaneidade e vitalidade como nunca antes experienciada.

Nossos sentimentos são reais e válidos, a comprovação disso em cada participante, a capacidade de poder assumir o que sente e ter palavras e gestos para expressá-las de forma clara e plena como nunca antes, abre espaço para uma segurança interior e uma afirmação de si mesmo que se expande a todos âmbitos de nossas vidas. É isso que pode ser definido como inteligência emocional, a verdadeira maturidade.

Padrões de culpa, insegurança, sensação de não pertencer e de não ser bom o suficiente, são transformadas neurológicamente, emocionalmente, muscularmente e mentalmente em atitudes de confiança em si mesmo, clareza dos sentimentos, espontaneidade, vontade de realização e uma agressividade sadia para estabelecer limites de forma clara e ir atrás dos nossos desejos.

A estrutura do processo é confidencial, mas trata-se de criar a oportunidade de expor seus medos mais profundos e tê-los acolhidos num ambiente de amor e compaixão, possibilitando transformar como você interage com o mundo, tanto em suas atitudes internas como externas.

"Se você chegar a um ponto em que possa amar a si mesmo, em que fique realmente extasiado por existir, em que sua gratidão não conheça limite, subitamente surgirá um grande amor para com seus pais. Eles foram as portas para você entrar na existência. Sem eles, esse êxtase não teria sido possível – eles o tornaram possível. Se você puder celebrar o seu ser – e este é todo o propósito do meu trabalho: ajudá-lo a celebrar o seu ser -, subitamente poderá sentir gratidão a seus pais, pela compaixão e amor deles. Você poderá não só sentir grato, mas também perdoar-lhes."

OSHO

Alguns depoimentos...

“A relação com meu pai mudou completamente pós Coração Valente. Foi incrível. E não tivemos nenhuma conversa, está muito claro para mim que algo se modificou em uma camada mais sutil, chega a ser inacreditável Tenho sentido muito amor por ele. Agora pouco ele me ligou e ele pede com jeito, já que ele não gosta de pedir as coisas e eu fiquei feliz, por ter mais um dia ao lado dele. Nada de obrigação. E ao desligar o telefone me ajoelhei, e comecei a orar em voz alta, e agradeci muito, pela vida, por ele, pela família e por vocês, pelo Coração Valente. Feliz pelo movimento imenso que foi feito na relação com meu pai.”

Bruno Rodrigues, psicólogo, professor e um Coração Valente - novembro/2014

“Hoje tive a coragem de procurar uma pessoa com quem tinha uma "pendência emocional" há 15 anos... Pensei muito no Coração Valente e levei toda aquela energia comigo nessa conversa. Foi uma experiência fantástica. Tirei 10kg das costas. Como é bom poder resolver as pendências de nossa vida. Vocês não tem ideia, mas em pensamento estavam TODOS comigo durante essa conversa. Muita gratidão em ter vocês em minha vida, mesmo que distante... Grande beijo!”

Veronica Ahrens, coacher e uma Coração Valente - janeiro/2014

“Queria compartilhar com vocês como foi andar pela rua até minha casa na sexta a noite. Foi uma caminhada de meia hora. Eu reconhecia os lugares, mas não me reconhecia neles nem no caminhar. O chão com seus desníveis, velhos conhecidos do meu olhar, ficaram para as sensações dos pés. A cabeça erguida, o vento, o barulho dos automóveis... tudo era diferente, pois, eu me sentia outro. Dono de mim. E, assim, foi entrar em casa e conversar com minha esposa, com meus pais. Pela primeira vez, sentia-me conversando com eles. É estranho estar nesse medo conscientemente. Mas me deixei estar. Abraços.”

Daniel Patire, fotógrafo e um Coração Valente - janeiro/2014

“Ontem estava muito gostoso olhar os olhos das pessoas. Foi dividindo as minhas dores com as suas e quebrando as minhas barreiras junto com vocês que eu pude sentir que quem quer empregar a minha força é o menininho assustado que eu tanto amo... Vocês todos seguraram a mão dele pra que ele se sentisse mais livre pra poder fazer o que ele mais quer, que é ser espontâneo e relaxado e curtir a beleza em tudo... Fico grato por me acoherem. Sinto que carregamos cada um, um pouco do outro de maneira recíproca. Para mim, isso é amor!”

Fabio West, economista e um Coração Valente - setembro/2013

“Muitas saudades de todos e do grupo. Eu não me lembro de ter me sentido tão "em casa", na minha vida. Foi maravilhoso. Nunca me senti tão aceita e amada. Obrigada a todos. Fui trabalhar no haras. Que estranho! As pessoas não se olham, não se falam, não se tocam... Acho que hoje foi a primeira vez que eu realmente olhei para os meus cavalos... Dei aula. Mas estava com muita energia. Assustei um pouco a primeira aluna... Depois tomei mais cuidado. Pensei em respirar o dia inteiro e cada vez que eu começava a falar com alguém… Estou confusa, desorganizada... Mas to muuuuuuuuito feliz!

Paula Perracini, treinadora de cavalos e uma Coração Valente - setembro/2013

“Quero compartilhar com vocês como tem sido especial fazer este exercício diário pela manhã, não é mero caminhar que faço, mas um forma de expandir o que noto e tomando conta disso que vou percebendo, as várias formas de pisar no chão, várias formas de respirar e COMO eu faço isso e em cada lugar a diferença vai ficando mais clara, respiração, movimento e som! Apenas queria compartilhar o quanto tem sido especial me sentir mais congruente, sinto, manifesto isso no corpo e noto os pensamentos que chegam, tem sido bem divertido e prazeroso. Sintam-se abraçados com calor!!”

Tuco Gabriel, terapeuta e um Coração Valente - janeiro/2014

“Ontem cheguei em Sampa com uma sensação incrível de preenchimento. Já tive sensação semelhante antes, mas por situações que sempre envolvia outras pessoas ou desejos alcançados. Ontem foi diferente porque me senti preenchida de mim mesma. Minha intenção era escrever isso no caderninho, mas achei que fazia muito sentido dividir com vocês. Estou sentada no bar do hotel, bebendo um drink (não, não estou embriagada), sozinha. Aliás, sozinha não, acompanhada de mim mesma. (Nunca fiquei sozinha num bar, sempre tive medo desta pessoa q vos fala.) Beijo grande, aqui e agora!”

Fabiana Ruas, diretora de TI e uma Coração Valente - setembro/2013

A Comunna Metamorfose

Comunna Metamorfose

A Comunna Metamorfose é a sede central de um dos maiores Centros Mundiais de Desenvolvimento Humano, um laboratório de desconstruções e reconstruções pessoais, com propostas simples e resolutivas para a convivência humana, um espaço propício para o desenvolvimento da pessoa, através de Meditações Sociais e vibracionais e convivência comunitária harmônica e integrada á natureza.

Deva Nishok e uma rede de terapeutas colaboradores, residentes e voluntários se dividem na aplicação das meditações e trabalhos terapêuticos que intermediam a interação corpo-mente, acrescentando centramento, equilíbrio, paz e alegria ao cotidiano do indivíduo.

A Comunna está localizada na Serra da Mantiqueira em Itapeva – MG, a apenas 120 Km de São Paulo, em uma área particular de 100 mil metros quadrados a 960 mts de altitude. O local possui condições de clima, meio ambiente e energia ideais para os trabalhos terapêuticos e de desenvolvimento pessoal que são propostos.

O aprendizado em meio a convivência comunitária com enfoque terapêutico está disponível para qualquer pessoa. Aqui você poderá trabalhar suas questões pessoais com muita profundidade e entrega, num regime de imersão total.

“Quando cheguei na Comunna me senti nas nuvens, em todos os sentidos. A vista cinematográfica, a recepção calorosa e humana, a comida maravilhosa... Tudo aqui trouxe um novo sentido para a minha vida. Serei eternamente grata por tantas novas referências!” Renata Martins (psicoterapeuta, 54 anos)

Gabriel Saananda


Fundador da Cia do Ser, coordenador de centros de meditação do Mestre Osho há mais de 30 anos, com longa experiência em Retiros Formativos e Processos Terapêuticos, ao longo de sua carreira como Terapeuta Corporal. Seu trabalho se destaca pela assertividade, a totalidade de sua entrega, a capacidade de criar vínculos e empatia, e o compromisso com a real necessidade das pessoas que o procuram.

Próximo encontro

de 6 a 12 de Outubro (2017)

  • Início sexta-feira 19h30
  • Término quinta-feira 15h00
  • Investimento coracaovalente

    Para se inscrever, entre em contato:
    com Tarika Prem
    (041) 992-810-242 (WhatsApp)
    (035) 998-833-643 (Vivo)
    coracaovalente@centrometamorfose.com.br